Construção e Imobiliário Sustentável

Ajudamos os gabinetes de arquitetura, a indústria construtora e o setor imobiliário na descarbonização dos edifícios. Para isso, contamos com uma equipa interdisciplinar de Gestores, Arquitetos, Engenheiros do Ambiente e especialistas em Biodiversidade, para o desenho e implementação destas estratégias de forma integrada e holística. Os nossos serviços incluem:

ARQUITETURA E CONSTRUÇÃO

  • Riscos Climáticos – Ajudamos na seleção da localização para a  construção de novos projetos, atendendo aos riscos climáticos, atuais e futuros, aos quais o local está sujeito.
  • Materiais e Soluções Construtivas – Analisamos o custo-benefício da escolha de materiais e soluções construtivas, de modo a adaptar o edifício a riscos climáticos atuais e futuros.
  • Eficiência – Analisamos os gastos dos edifícios ao nível da Água, Emissões de gases com efeito de estufa, Energia e Resíduos e definimos estratégias para a sua redução assim como eficiência. 
  • Alinhamento com a Taxonomia – Avaliamos o edifício com base nos critérios da Taxonomia Europeia, uma vez que o sector financeiro irá requerer esta informação ao sector da construção.

IMOBILIÁRIO

  • Financiamento – Ajudamos os proprietários a preparar a informação exigida pelo setor financeiro aquando o pedido de financiamento de projetos imobiliários (para cumprir com o Regulamento SDFR e com a Taxonomia da UE).
  • Alinhamento com a Taxonomia – Avaliamos o edifício com base nos critérios da Taxonomia Europeia, uma vez que o sector financeiro irá requerer esta informação ao sector imobiliário.

IMPACTE AMBIENTAL DOS EDIFÍCIOS GLOBALMENTE

O tema da arquitetura e construção sustentável é cada vez mais relevante, uma vez que o setor imobiliário tem o maior consumo de energia na Europa, responsável por aproximadamente 40% da energia consumida e 36% das emissões de GEEs (cenário da UE, em 2019). Os edifícios são responsáveis, globalmente, por 20% do consumo de água e 30-40% da produção de resíduos sólidos. Estes impactes têm, também, implicações ao nível das alterações climáticas que, por sua vez, originam vários riscos climáticos que podem incidir sobre o imobiliário como cheias, inundações, galgamentos costeiros, ondas de calor (risco de incêndio) e ondas de frio. Tudo isto necessita de ser acautelado nas novas construções e reabilitações.

O COVID19 veio acelerar a necessidade de pensar em edifícios não só de um posto de vista ambiental, mas também social. Tão importante como reduzir a pegada ecológica de um edifício é, também, reduzir os impactes negativos nos utilizadores desses edifícios, enquanto que simultaneamente potenciam ganhos de produtividade e eficiência. Variáveis como qualidade do ar e da água, redução da poluição sonora e luminosa tornam-se críticos na construção e/ou remodelação de qualquer tipo de edifício.

Conheça os outras Áreas: Financiamento SustentávelCarbono